Meditação

A meditação (Dhiana) praticada milênios, aperfeiçoada pelos sábios traz ao individuo yogi paz de espírito em caminho da vibração da alma, aquela que alcança a Consciência Suprema, a união com Deus, através da meditação conseguimos eliminar nossos mais profundos medos, eliminando-os sempre que assim se apresentem, afim de evoluir.

A meta da meditação começa no buscador espiritual que reduz seus desejos pelo instinto animal e os concentra no desejo pelo infinito, pela felicidade, os instintos que assolam os humanos são o medo, a fome, sono e sexo. A vida dos animais é totalmente dominada por estes instintos. O homem desenvolve a força de vontade e domina estes instintos não gastando o tempo todo energia mental e física para tal fim, utilizando para fins mais elevados, intelectuais e espirituais.

O ser consciente se pergunta: “Quem eu sou?”, “O que é a vida?”, “Qual a finalidade da vida?” e com o passar do tempo o ser cheio de desejo fará desta busca seu propósito de vida. Até chegar através da meditação a realizar este desejo.

Assim quando nossa mente esta equilibrada e com maior desenvolvimento, acontecem mudanças que nos permite alcançar o estado de Samadhi, estado alterado de consciência. Vibrando nossa alma e se unindo então a alma universal, ou ao próprio cosmo ou a si mesmo. Desaparecendo o sentimento do “eu” individual, o “eu” passa a ser uma coisa só com a Consciência manifestada. Neste estado não vemos a diferença entre pessoas, entre coisas e sentidos. Porém esta realidade não se limita. Por meio da meditação realizamos a última realidade, causa da realidade relativa, sendo a Consciência Suprema ou Brahma. Quando Atman se torna nossa realidade conseguimos a União, significado de yoga, unificação do “eu” individual em Consciência Suprema.

Na vida sofremos efeitos do que pensamos e agimos, lei do karma, ou ação, como toda ação possui uma reação, nossa mente através do pensamento gera um amontoado de sentimentos e percepções que se alojam dentro de nossa forma de ser, gerando assim também a personalidade. Logo através da consciência decidimos o que pode ser bom ou ruim para nossa evolução espiritual. Não cometendo erros passados pelo acumulo de experiência, na meditação devemos filtrar toda a ação e reação provocada na nossa mente. Excluindo aquilo de ruim parece e engrandecendo o que de bom a consciência ordenar. Se pensarmos positivo a reação será positiva para com nos mesmos.

Benefícios da Meditação

A meditação ganhou muita credibilidade por vários ramos da ciência e de especialistas da psicologia da psiquiatria e da educação em geral. Hoje em dia a meditação é utilizada em crianças em escolas, academias e salas próprias para tal fim, muitas revistas e cursos on line são oferecidos, existem varias escolas de meditação sendo aqui apresentada a escola de meditação Tantra Yoga. Alguns benefícios:

Calma interior;

Melhor sono;

Melhor capacidade para enfrentar situações difíceis;

Sentidos mais aguçados;

Melhor funcionamento do corpo;

Sensibilidade para com as outras pessoas;

Perda da sensação de tempo;

Ausência de imagens e idéias;

Perda da consciência do corpo;

Sensação de calor e vibração no corpo;

Percepção de telepatia;

Melhoria na aparência fisiológica.

Paz interior.

Para começar a meditar procurar um local calmo, porém grandes mestres entram em estado meditativo em qualquer lugar. Pode-se utilizar o mantra “AUM” ou ‘”OM” emitindo o som ou mentalmente, afim de elevar nossa consciência emitindo paz. Repetir pelo menos 108 vezes, numero de poder para os yogi, sendo o numero de contas do japa mala hindu ou se concentrar na respiração, reparando mais não controlando. Após estar sentado em postura confortável com a coluna ereta, na yoga se utiliza da postura de lótus ou padmásana, as mãos uma sobre a outra sobre as pernas, pelo menos ficar nesta postura de cinco a vinte minutos com os olhos fechados e com pensamento do objetivo do yoga (samadhi) felicidade na união em Consciência Suprema. Pode-se começar em imaginar como uma flor cresce, como os passos que serão apresentados abaixo:

1 – Arrumar o espaço da meditação (tapete, almofada, se vão ocorrer instrumentos para a meditação: como sino ou incenso) Ver a iluminação do local, caso seja ao ar livre procurar uma sombra. Sentar em postura confortável com a coluna reta e a cabeça firme, pode-se sentar em postura de lótus (padmásana, postura muito utilizada também nas imagens de Buda, apresentadas neste livro mais adiante).

2 – Recitar o mantra “OM” continuamente até a mente se diluir no mantra ou imaginar o desenvolver de uma flor. (Caso não for utilizar um mantra antes da meditação ler um texto que considere sagrado) e fechar os olhos.

3 – Atenção na respiração, reparar mais não controlar, deixar acalmar sozinha só observa.

4 – Abstenção dos sentidos e afastamento de nossos instintos animal.

5 – Silêncio

6 – Objetivo da meditação yogi a União em Consciência Suprema (busca da felicidade).

7 – Retorno com tranqüilidade, respiração normal, agradecimento pela oportunidade.

 

Tópico: Meditação

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário