Perfeição

08/05/2015 22:22
  1. Perfeição e imperfeição

 

Perfeição – imperfeição

 

O Imperfeito costuma ser mais fácil de visualizar do que o perfeito, isto acontece pelo simples fato, o perfeito não existe, apenas o mais próximo do perfeito, salvo em questões Divinas próprios do mesmo, no mundo humano ou plano humano, a visualização do que é perfeito depende de uma matriz, ou requisito do que é perfeito, sendo perfeito e imperfeito, mais inclinado como uma qualidade do individuo, em casos distintos do que uma condição obrigatória, sendo o perfeccionismo pseudo molde resultado da disposição pelo melhor para si, em alguns casos para o coletivo, o imperfeccionismo falta de disposição pelo melhor a si e coletivos, porém vale salientar ser o melhor e perfeito, ocasiões onde o coletivo este menos apto ou despreparado, para ocasião não traz necessariamente o tempo todo felicidades a si, mais molda matriz ou requisito do que seria o melhor para o coletivo, sendo então válido e proporcional à ocasião.

No geral, buscar a perfeição é um ato de perfeição irreal em nome do perfeito, cabendo a não discriminação do imperfeito o real, nem tão pouco a intenção do que busca ou gera a perfeição irreal, pois fica claro que tanto o perfeito como imperfeito dependem um do outro para existirem, sendo a imperfeição geradora da mudança, atitude perfeita pela quebra de paradigmas, ou alavancarem de novas possibilidades, quando seque caminho ardi-o da perfeição a todo custo, perde-se a possibilidade de mudança, mesmo que sutil, sendo o imperfeito revelador das novas técnicas, originando o perfeito irreal por elas mesmas executadas de novo.

Apenas o BEM pelo BEM faz a diferença.

 

Reflexão

 

Existem casos em que apenas o imperfeito se comunica no intuito de buscar a perfeição. Entre ditos imperfeitos para comunicação.

Não prevalecendo à comunicação entre perfeito e perfeito, sendo apenas comunicação quando assim o imperfeito é sábio do perfeito, e assim como imperfeito se posiciona, pois sem assim for não haveria comunicação, pois quando imperfeito se comunica com imperfeito sem ser sábio do perfeito, imperfeito fica. Na vice versa, sendo que a comunicação entre perfeito e perfeito, perfeito fica apenas para os perfeitos, isolando o imperfeito de novo. Não gerando resultado algum pratico.

Não devemos moldar a melhor solução de caso para o que nos propormos cegamente conceituar, pois para se alcançar um resultado pratico, às vezes, devemos ceder da nossa perfeição para assim se comunicarmos. Pois nada é absolutamente perfeito e o imperfeito gera perfeição também. Pelo saber.

Por M. Vishnulaktare - MMMC

Mundo, Mítica, Mídia e Consciência